Lula é internado com febre e pneumonia leve

Ex-presidente deu entrada no Sírio-Libanês neste domingo e é tratado com antibióticos

SÃO PAULO e BRASÍLIA – O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva foi internado na tarde deste domingo no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com febre e pneumonia leve. À noite, em entrevista à imprensa, o infectologista do hospital, David Uip, confirmou o diagnóstico, mas ressaltou que trata-se de uma infecção pequena e previsível, consequência da queda da imunidade após o tratamento radioterápico. Lula tenta se recuperar do câncer de laringe.

Segundo boletim médico divulgado às 16h30 pelo hospital, o ex-presidente deu entrada com febre baixa. Ele foi avaliado por médicos, que constataram a infecção. A equipe médica iniciou o tratamento com aplicação endovenosa de antibióticos.

De acordo com assessoria do Sírio-Libanês, o presidente dormirá no hospital neste domingo e “continuará em tratamento pelos próximos dias”. Ainda não há previsão de alta.

A equipe médica que trata o ex-presidente é coordenada pelos médicos Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz e David Uip.

Em 17 de fevereiro, antes do Carnaval, Lula fez sua última sessão de radioterapia. Sofrendo os efeitos colaterais do tratamento contra o câncer na laringe, ele ficou internado no Sírio-Libanês. Devido à radioterapia, ele começou a sentir dores na garganta, mais rouquidão e dificuldade para deglutir. Foi internado com sinais de fadiga e tosse. Ficou doze horas sem conseguir beber água nem se alimentar. Os médicos detectaram uma inflamação na mucosa da laringe e Lula foi medicado, hidratado e recebeu suporte nutricional por soro. Também ampliou o tratamento de fono e fisioterapia.

Ao fazer uma tomografia para diagnosticar a inflamação na garganta, os médicos confirmaram que o tumor havia sido eliminado. Os médicos esclareceram que o fim do tumor não significa, ainda, a cura da doença, mas é um sinal de boa resposta ao tratamento.

Provavelmente no fim do mês de março, os médicos devem realizar os exames de avaliação do tratamento, como laringoscopia e um teste de imagem, o PET-Scan, que detecta se há presença de células de câncer no organismo.

O câncer de Lula foi diagnosticado em outubro passado. Como tratamento, ele fez três sessões de quimioterapia, seguidas de 33 sessões de radioterapia.

Na última quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff havia visitado Lula em São Berbardo do Campo. O ex-presidente participa ativamente da campanha eleitoral para a Prefeitura de São Paulo, onde pretende eleger seu ex-ministro da Educação, Fernando Haddad.

Amigo aconselha Lula a diminuir o ritmo

Amigo próximo do ex-presidente , ao ser informado neste domingo sobre a nova internação de Lula, o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP) defendeu que ele seja mais preservado e se recolha até a total recuperação do tratamento do câncer na laringe. Devanir esteve com Lula semana passada, mas disse que os dois quase não conversaram porque ele está ainda se ressentindo muito dos efeitos da radioterapia.

– Os médicos já vinham falando pro Lula evitar se expor e ficar mais reservado, de repouso. Mas, às vezes, as pessoas insistem. Com a doença juntou a fome com a vontade de comer. Lula tem que ter paciência para voltar a trabalhar, deixar passar essa fase mais delicada, não é? Por causa de cinco dias pode perder cem. Ele emagreceu, está sem comer, mas se Deus quiser essa nova internação não vai ser nada não – disse Devanir.

Há dois dias Lula recebeu a presidente Dilma Rousseff em seu apartamento em São Bernardo, e foi fotografado sorridente ao lado dela e de dona Marisa

Fonte: O Globo

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress