Publicidade

O partido do adversário no segundo turno, Fernando Haddad, havia pedido também a adoção de medidas cautelares contra empresários e a campanha do PSL. O pedido foi resultado de uma reportagem da ‘Folha’, que denunciou um esquema de envio de mensagens em massa por empresários, via WhatsApp, contra o PT.

A Corte, no entanto, negou as medidas cautelares solicitadas pelo partido de Fernando Haddad, como a cassação da chapa do PSL e a ordem para busca e apreensão nas companhias envolvidas na denúncia de esquema de envio de mensagens em massa.

Embora tenha negado as medidas cautelares, o ministro decidiu abrir investigação sobre o caso.

Leia na CBN.

Comente usando o Facebook

Publicidade