Planejando sua vida digital após a morte

Para a maioria de nós, nossos dispositivos digitais são possessões incrivelmente importantes. Eles armazenam nossas informações pessoais (fotos, senhas, credenciais) e viajam ao nosso lado diariamente, a todas as horas e a uma infinidade de destinos. Eles são nossa mão direita e, por esse motivo, temos extremo cuidado para mantê-los protegidos. Ainda que seja um assunto sobre o qual não gostamos de falar, deveríamos ter em conta o que faremos com nossos aparelhos digitais quando já não sejamos capazes de protegê-los. Fica a questão: Como você planejará sua vida digital depois da morte?

O Google já deu um passo a frente a respeito. A companhia lançou, recentemente, uma funcionalidade denominada Gerenciador de Contas Inativas, que permite aos usuários predeterminar como eles gostariam que ficasse sua conta no caso de que eles falecessem. Eles podem decidir que se apague as informações depois de três, seis ou doze meses de inatividade ou conceder a outras pessoas selecionadas por você o acesso a seus dados. Se você já saiu da rede digital durante um tempo e não deseja que sua informação se apague, não se preocupe! Receberá um e-mail e uma mensagem de texto do Google antes que eles realizem qualquer modificação.

Esta funcionalidade pode ser um tanto cruel, mas se você quer proteger a informação que disponhe de seus amigos e sua, deveria ter isso em conta. Se hoje, você já toma as devidas precauções para que sua informação privada não caia nas mãos equivocadas, por que não seguir fazendo quando já não tem o controle físico dela?

Embora seja cruel considerar usar o recurso de Gerenciador de Contas Inativas, mas se você quer proteger a informação que disponhe de seus amigos e sua, deve ter isso em conta.

Assim como o Google, algumas redes sociais também oferecem funções similares. O gigante Facebook tem um formulário “Solicitação especial para a conta da pessoa falecida”, através do qual seus amigos ou familiares podem pedir à companhia que excluam seu perfil. A companhia receberá o formulário e elegerá uma destas opções: manter sua página aberta para que só seu círculo mais próximo de amigos possam ver ou excluir definitivamente. Assim mesmo, seus amigos podem apresentar solicitações similares em outras páginas como LinkedIn ou Twitter. Dessa maneira, fale com sua família sobre como deseja que seus perfis sociais sejam administrados neste caso.

Infelizmente, nem todos os serviços online e softwares têm desenvolvido ferramentas que ofereçam a seus usuários a opção de cuidar de suas páginas digitais pós-morte. No entanto, há algumas medidas de segurança preventivas que nos ajudam a proteger nossos dispositivos.

  • Assim como o Google, algumas redes sociais também oferecem funções similares. O gigante Facebook tem um formulário “Solicitação especial para a conta da pessoa falecida”, através do qual seus amigos ou familiares podem pedir à companhia que excluam seu perfil. A companhia receberá o formulário e elegerá uma destas opções: manter sua página aberta para que só seu círculo mais próximo de amigos possam ver ou excluir definitivamente. Assim mesmo, seus amigos podem apresentar solicitações similares em outras páginas como LinkedIn ou Twitter. Dessa maneira, fale com sua família sobre como deseja que seus perfis sociais sejam administrados neste caso.

     

  • Deixe instruções a seus entes queridos. Se tem informação que deseja passar para membros específicos da família e já tenha assegurado de que podem ingressar à informação de seus dispositivos, então deixe para eles umas instruções bem guardadas em um lugar secreto.  Nunca está fora de moda deixar escrita as senhas de acesso e armazená-las em um lugar fechado com chaves ou dentro do testamento.

Tendo em conta a importância que se vai adquirindo os dispositivos digitais hoje em dia, é certo que não existe muitas ferramentas ou funções que nos ajudem a planejar nossos próximos pasos. No entanto, graças ao Google, já se estão produzindo os primeiros movimentos para assegurar que nossa vida digital depois da morte esteja bem organizada. Estamos seguros de que não passará muito tempo antes que outros serviços passem a oferecer!

Fonte: Blog Kaspersky Lab

Comente usando o Facebook