A verdade por trás de #LuizaEstaNoCanada

 

 

 

 

 

 

Vou começar me apresentando: sou Hyldo Pereira ( @hyldinho ), radialista, jornalista, produtor da Rádio Correio, repórter do Portal Correio e criador da hashtag #LuizaEstaNoCanada.

Hyldo Pereira

Hyldo Pereira

Sou da geração internet, composta por uma galera que aprendeu a teclar antes mesmo de ser alfabetizada. Naturalmente, adoro redes (ou mídias) sociais, em especial o twitter.

Para mim, o twitter é uma ferramenta de trabalho, entretenimento, socialização e lazer. Nessa ordem.

A ideia do #LuizaEstaNoCanada surgiu de forma espontânea, sem nenhuma pretensão, num sábado (7 de janeiro), depois de assistir ao comercial de um empreendimento imobiliário em que o colunista social Gerardo Rabelo dava o aval, junto à sua família, e justificava a ausência de sua filha Luiza, que estava no Canadá.

Achei engraçado e questionei, via twitter, a quem interessava saber que Luiza estava no Canadá. Fiz isso já usando #LuizaEstáNoCanadá.

Vários amigos que me encontram em eventos durante aquele fim de semana – a maioria colegas da imprensa – participaram da brincadeira, riram, retuitaram a hashtag e confirmaram minhas impressões de que o comercial era pretensioso e a informação de que Luiza estava no Canadá não acrescentava em nada e ainda tornava a mensagem antipática.

O próprio Gerardo Rabelo, nas primeiras entrevistas que deu sobre o assunto, afirmou que havia solicitado ao redator do comercial que tirasse do texto a parte que informava que a filha estava no Canadá para não dar a impressão de “pedantismo”. Mas acabou sendo convencido do contrário.

A coisa foi tomando maiores proporções durante a semana, quando outros internautas foram assistindo ao comercial e entrando na brincadeira do “Menos Luiza”.

Na quinta-feira, 12 de janeiro, a colega e pioneira no twitter na Paraíba, Cristiane Machado (@crisL) deu uma dica que fez com que a brincadeira tomasse proporções internacionais. Ela me alertou que não devia se acentuar as palavras quando se criava uma hashtag porque senão ela não entraria nos Trend Topics.

E foi na manhã desse mesmo dia que surgiu #LuizaEstaNoCanada (sem acentos) e o resto da história todo mundo conhece: Luiza ficou famosa, voltou do Canadá, está curtindo seu momento celebridade e fazendo seu pé-de-meia.

Não tenho nenhum sentimento em relação a isso. Curto a história como todo mundo e tenho até certo orgulho de minha criação.

Entretanto, é preciso fazer um ou dois esclarecimentos.

O primeiro é que não tive nenhuma motivação emocional para iniciar a brincadeira. Não tenho relação com a família Rabelo, portanto não tenho como tê-los como desafetos. Também não fui agressivo e nem destratei a pessoa nem de Gerardo Rabelo nem de sua filha Luíza.

Acho Gerardo um profissional que sabe aproveitar as oportunidades e por isso está sabendo ganhar em cima da fama repentina da filha, de maneira absolutamente lícita.

O irmão de Luiza, Gerardo Filho, está tentando usufruir da fama da irmã e a acompanha aos seus compromissos de celebridade, inclusive nas entrevistas por esse Brasil afora.

Entretanto, não sei se por desinformação ou numa tentativa de aumentar a vida útil dos holofotes que estão sobre a família Rabelo, disse numa dessas entrevistas que a criação do #LuizaEstaNoCanada foi por um desafeto da família, com intenção de fazer o mal.

Na mesma entrevista, o rapaz, que é aspirante a modelo, chegou a dizer que me encontrou em um show e teve a oportunidade de, ironicamente, me agradecer pelo que tinha feito à sua família.

Rabelo Filho não deve ter ligado o nome à pessoa, à minha pessoa. Eu sou Hyldo Pereira, criador do #LuizaEstaNoCanada, não tive nenhum intenção maldosa e nunca o encontrei pessoalmente (eu certamente lembraria se tivesse encontrado, rsrs).

Portanto, fica a dica: aproveitem o momento, faturem o que puderem e não precisam me agradecer por isso. Mas, se o fizerem que seja com sinceridade, pois não têm motivo algum para fingirem um desafeto que em momento algum existiu.

Hyldo Pereira

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress