Incerteza sobre reajuste, pode prejudicar início do ano letivo, diz presidente da APLP

O presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba (APLP), Francisco Fernandes, em entrevista ao radialista Batista Silva nesta quarta (18) afirmou que o início do ano letivo nas escolas públicas da rede estadual pode ter problemas caso não seja pago o reajuste aprovado pelo governo no final de 2011.De acordo com Fernandes, o sindicato vai fazer uma Assembleia Geral nesta sexta (20) e pode haver desdobramentos. “Está sendo anunciado que as aulas começam dia 13 de fevereiro, mas logo na primeira semana os professores já estarão nas escolas fazendo trabalho de planejamento”, explicando que o trabalho do professor começa antes das aulas.
Fernandes explicou que os secretários de Educação e Administração não divulgam as tabelas com os reajustes e comentou que a Medida Provisória para o aumento de janeiro não chegou na Assembleia Legislativa, ‘mesmo existindo a comissão de recesso’.  “É tudo muito misterioso”, diz.
O presidente da APLP reclamou ainda que o aumento dado de 10,84% está abaixo do piso nacional que é de 22% e contou também que “ninguém sabe qual a repercussão disso nos vencimentos. A gente não tem uma tabela”, conta.
Já o prefeito Luciano Agra recebeu elogios de Fernandes, que afirmou que Agra se reuniu com o sindicato (Sintem), com a Secretaria de Educação e, segundo ele, concedeu reajuste de acordo com o piso. “O prefeito fez tudo de uma maneira legal, nobre, unindo a categoria através de seus representantes” e alfinetou o governador “Ricardo Coutinho continua o todo poderoso imperador”.
Batista Silva

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress