Colunista afirma que Antonio Burity não pode ser candidato. É ficha suja

O colunista Antonio Malvino do Site de Notícias GiroPB,  em sua mais recente coluna com o título CERCO AO FICHA SUJA, afirmou que o ex-prefeito de Ingá, Antonio de Miranda Burity, entre outros políticos paraibanos, se encaixa no rol dos fichas sujas, portanto não poderá ser candidato nas eleiçoes municipais deste ano de 2012.

Com isso, desmente o que Burity afirmou em entrevista na radio comunitária, quando acusou  de forma exaltada, “que tais boatos eram obra de adversários políticos mentirosos”.

Portanto os sites da paraíba diz uma coisa, Burity diz outra.

Quem tá com a verdade?

Veja na íntegra a matéria do GIROPB.

Para quem tem pendências na Justiça e nos Tribunais de Contas – não vai ser nada fácil obter o registro de candidatura para disputar as eleições municipais deste ano no Brasil. Ontem, pelo apertado placar de 4 a 3, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu barrar as candidaturas de todos os políticos que tenham contas de campanha rejeitadas. A medida deverá afetar cerca de 21 mil pretensos candidatos em todo o país. Na Paraiba, o número já está sendo contabilizado, mas já se sabe que muitos dos atuais prefeitos e ex-prefeitos estarão incluídos nesta “lista negra”.

A discussão foi intensa no plenário do TSE, já que parte dos ministros defendia a aplicação da norma só para 2014, mas prevaleceu o entendimento da maioria de que de que reprovação de contas é motivo para inelegibilidade imediata. Assim sendo, a aplicação já se dará no pleito de outubro deste ano. Pela decisão, no momento do registro da candidatura, todos os cidadãos que tiveram as contas rejeitadas nas eleições passadas terão o pedido indeferido.

Segundo a assessoria do TSE, as situações de rejeição de contas referentes a pleitos anteriores a 2010 serão analisadas caso a caso pela Justiça Eleitoral. Nas ocorrências em que as contas não forem analisadas a tempo do registro de candidatura, os políticos estarão liberados para concorrer.

Em 2010, o TSE tinha decidido que a simples apresentação das contas já seria suficiente para a concessão do registro. O tribunal, agora, deu nova interpretação à legislação eleitoral, o que visa evitar contestações de alteração das regras para as eleições municipais a menos de um ano antes do pleito – o que é proibido. Um rápido levantamento aponta que, na Paraiba, foram alcançados pela decisão do Tribunal Superior Eleitoral o ex-deputado e ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, o vereador de João Pessoa, Benilton Lucena, o ex-prefeito de Vista Serrana, Monaci Marques, o ex-deputado Jacó Maciel, o ex-deputado Walter Brito Filho, a ex-deputada Flora Diniz, e o ex-prefeito de Ingá, Antonio Burity.

Em dezenas de municípios paraibanos, por ponta dessa decisão do Tribunal superior Eleitoral e também em razão da vigência da Lei da Ficha Limpa, o cenário da sucessão vai passar por grandes transformações. Será a vez de acionar o chamado plano “B” em vários deles, porque os potenciais candidatos estão sujos e não devem passar na peneira da Justiça Eleitoral. O funil está, literalmente, apertado…

FONTE: GIROPB
http://www.giropb.com.br/antonio-malvino/

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress