Ricardo não vai a AL, mas enfrenta protesto de deputados e de estudantes da UEPB.

O secretário Lindolfo Pires leu a mensagem do governado.

O governador Ricardo Coutinho (PSB) não compareceu a Assembleia Legislativa como havia prometido na reabertura dos trabalhos legislativos nesta quarta-feira, 1º. De acordo com o secretário chefe de Governo, Lindolfo Pires (DEM), o governador está afônico e por isso não pode comparecer. Porém, parece que nem o presidente da Casa Epitácio Pessoa, deputado Ricardo Marcelo (PSDB), nem a oposição acreditaram, pois em sinal de protesto se retiraram do plenário. E os protestos não pararam no plenário, nas galerias, dezenas de estudantes e servidores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) gritavam gritos de ordem contra o governador pelo corte do repasse do duodécimo da instituição.
O secretário Lindolfo Pires leu a mensagem do governador que continha 21 páginas destacando as ações do governo no primeiro ano de gestão. Por incrível que pareça, foi dado ênfase ao setor de Segurança com destaque para o combate as explosões de bancos e assaltos.
Logo após a leitura da mensagem, o vice-presidente da Assembleia, deputado Edmilson Soares (PSB), que assumiu a presidência da sessão depois que o presidente Ricardo Marcelo deixou o plenário, encerrou os trabalho e foi a fez dos estudantes e servidores da UEPB iniciarem o protesto nas galerias e depois nos corredores da Casa Epitácio Pessoa.
Apesar dos protestos, o líder do governo na AL, deputado Hervázio Bezerra (PSDB) avaliou como normal as manifestações. “A Assembleia sempre foi a caixa de ressonância do povo e todos os governos enfrentaram isso”, destacou.
Ele negou que tenha havido corte no orçamento da UEPB e revelou que em reunião com a secretária da Fazenda Aracilba Rocha, ela informou que o repasse aumento mais de 8% no ano passado e este ano deve subir 11%.
Marcos Wéric

Comente usando o Facebook

plugins premium WordPress