JURI PODERÁ SER UM DOS MAIS LONGOS DA HISTÓRIA DE INGÁ.

 

Está marcado para a próxima terça-feira, dia 06 de dezembro de 2011, às 9:00 h, no fórum da Comarca de Ingá, o julgamento dos acusados de ter cometido o chamado “crime do Gentil”.

Este crime ocorrido no domingo do dia 10 de agosto de 2008, abalou a comunidade do Sítio Gentil, município de Ingá, PB, pelos requintes de crueldades onde a vítima, José Severino da Silva, “Deda”, foi praticamente retalhada a golpes de foice, arma tomada da própria vítima.

Os acusados deste crime bárbaro são: Josemar da Silva, vulgo Nego Dó, que se encontra foragido e aguardando captura; Sandro Moura de Oliveira, José Roberto da Silva e Manoel Messias Silva Raimundo, todos residentes na comunidade do Sítio Gentil e presos na Cadeia Pública da cidade de Ingá há mais de três anos.

 

O Ministério Público Estadual, na pessoa da Dra. Promotora, Claudia Cabral Cavalcante, ofereceu denúncia contra os réus acima descritos, no que foi aceito pela justiça e pronunciados através da Sentença de Pronúncia proferida pela Juíza da 1ª Vara da Comarca de Ingá, Dra. Francilene Lucena Melo Jordão.

Manoel Messias Silva Raimundo e José Roberto da Silva, em outro processo, responde também por tentativa de homicídio contra a pessoa de Gilberto da Silva, parente de um dos acusados.

 

Os advogados dos réus defendem a tese de negativa de autoria, uma vez que, segundo sua defesa, não há testemunhas que presenciaram o crime e  consequentemente os réus estão pagando por um crime que não cometeram.

Pela quantidade de réus e testemunhas a serem ouvidas em plenário, espera-se que o Juri seja um dos mais longos da história da Comarca.

A Justiça vem tomando medidas com relação a  segurança e acomodação dos jurados que já foram intimados da sessão.

 

Comente usando o Facebook